sábado, 22 de janeiro de 2011

Não era só mais um par de botas


Busco na vida tantas coisas, que nem sei por que razão, eu fortaleço minha vontade pra que tudo aconteça do meu jeito. Corro enquanto acredito, persisto até chegar ao fim
Pra descobrir, lá no final, que eu corri atrás do vento...

Quem nunca parou pra pensar, quem sou eu?

Qual meu papel nesse, mundo... E o seu futuro?

Ultimamente, tenho pensado bastante nisso. Minha vida sempre teve o mesmo ritmo, foi sempre tudo igual, lembro que minha mãe sempre dizia que a partir dos 15 que a gente começa descobrir o mundo, o qual o meu papel nele.

Sempre me escondi atrás de uma fachada de menina forte, mas guardar tudo que sempre senti me fez mal, desabafava na ultima folha do caderno, meus desenhos abstratos, mostram o que eu sentia, na verdade nem eu sabia.

Sempre me perguntaram por que você desenha botas?

Nem eu sabia responder, mas era só eu ter caneta e papel na mão, que em fração de segundos um redondo par de botas surgia... Isso me intrigou por bastante tempo.

Nesse ano, sinto que nada vai ser como antes, vestibular... Pré-18.

Acho incrível a forma com que me surpreendo comigo mesma, às vezes tenho plena certeza do que quero em outras horas me sinto a mesma menina acuada que corria pro colo da mãe, quando algo dava errado.

Esse vazio, que às vezes me consome, é tão sufocante... Que às vezes chega a doer na própria carne. Espero juntar, o máximo de forças que puder. Quero dar o melhor de mim, esse é meu ano de mudança... Ou melhor, esse é meu ano da vitória.

Vou calçar as botinhas que subconscientemente sempre desejei, e seguirei em frente.

Vou me dedicar, mais ou blog, estudar muito, me foca nas coisas importantes.

E escrever cada vitoria aqui..

Se Deus quiser

(...) O que eu preciso, os homens não podem dar
O que eu preciso, a prata não vai comprar
O que eu preciso, o mundo não pode dar
O que eu preciso, é habitar contigo, ó Deus!

(Vaidade – Heloisa Rosa)

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Eu lamento pela humanidade.

Rebolation. Mulheres Frutas. Garotas que querem ser anoréxicas. A moda de ser bissexual. Funk. Corrupção. Colírios. Posers. Drogas. Abortos. Padres pedófilos. Pedófilos em geral. Garotas de treze anos que se vestem como vagabundas. Bandas de forró pornô. Os Nardoni. O Goleiro Bruno. Pessoas que julgam. Pessoas que não têm respeito pelas outras. Pessoas que maltratam crianças. Pessoas que maltratam animais. Pessoas racistas. Pessoas homofóbicas. Orgulho Colorido. Campos de concentração. Ditadura Militar. Holocausto. Apartheid. Adultério. Divórcio. Gente idiota. Pessoas que cortam os pulsos. Padrões da sociedade que fazem garotas lindas de 14 anos se tornarem bulímicas. Gente que fala mal de pessoas que nem conhece. Garotos escrotos que dão em cima de tudo que se move. Perguntas anônimas do Formspring.Pessoas que puxam briga por qualquer assunto. Pessoas que mentem para aparecer. Fofocas. Pessoas que dizem “Ler pra quê". Pessoas que não acreditam em Deus. É, eu realmente lamento pela humanidade.

(retirado de uma comunidade)